De Quantos “Chega!” Você Precisa?

É agora: você cansou, ou simplesmente desistiu de insistir em algo que não valia a pena. Chega!

Que sensação de alívio, essa! Abrir mão, ir embora, deixar pra lá. Por que esperamos tanto? Por que tantas vezes preferimos o ônus do desconforto ao alívio e a satisfação de tomar conta da nossa própria vida?

Muitas vezes o medo de ser rejeitado ou mal interpretado não nos deixa dizer todos os “Chega!” que precisamos.

Outras vezes, é medo de dar certo que nos paralisa.

Sim! Uma lista de tombos muitas vezes nos faz acreditar que não mereçamos que as coisas deem certo pra nós. Então, preferimos ficar dando voltas em torno de nós mesmos e nossos problemas, ao invés de resolvê-los.

Chega! Ninguém dá conta da sua vida: as pessoas dão, no máximo, palpites. É você que paga o preço das suas escolhas, é você que acorda cedo pra trabalhar, é você que decidiu começar uma vida nova, é você que banca os seus sucessos e os seus fracassos. Nada mais justo que apenas você saiba a hora de levar adiante e a hora de parar também.

Chega! Abra mão de tudo o que não faz bem. Não faz sentido guardar pedras na mochila, ficar doente por todos os “nãos” que você não disse, para deixar confortáveis em sua posição seu chefe, seu amigo, seu familiar. Nada vale este custo.

Chega! Abra os olhos para tudo o que você perde deixando de dizer os seus “chega”. A vida é simples e muitas vezes somos nós que a complicamos. Pergunte-se: o que poderia me deixar mais leve? E escute, porque provavelmente você já sabe a resposta.

De quantos “Chega!” Você precisa? Essa resposta é fácil: De quantos você achar necessário.

*Publicado originalmente no site www.jogodedamas.me