Antes de Planejar 2019

Não, esse não é mais um artigo perguntando se você já tem metas para 2019. Minha pergunta é se você está satisfeito com o ano de 2018 mesmo. 

Trabalhando há 22 anos como empresária na área de consultoria e treinamento de líderes e equipes, ainda me impressiona o despreparo (ou a ingenuidade, me perdoem) de muitos profissionais ao contratar serviços nesta área. Talvez por ter uma formação em marketing, fico surpresa com a quantidade de empresas que compram o discurso sem conhecer a entrega. O resultado não pode ser diferente: poucos retornos e a sensação de que se “gastou dinheiro” em treinamento, além da percepção de que não vale a pena investir. 

Assim, me permita oferecer alguns questionamentos que podem ajudar no momento da contratação de um profissional de treinamento e desenvolvimento para sua empresa: 

  1. Conheça a reputação do profissional: peça indicações, analise referências, pergunte sobre trabalhos já realizados. Um bom profissional gosta de falar de seu trabalho e não se confundirá em detalhes. Você não pergunta sobre experiências anteriores quando contrata alguém pra trabalhar com você? 
  2. Trabalhe com um bom briefing: traga seus anseios e a expectativa de entrega. O profissional não tem bola de cristal, e é importante alinhar este ponto para que não ocorram surpresas mais adiante. Uma pergunta que faço com frequência é: “o que você espera como resultado final deste treinamento ou deste projeto?” Penso que é um bom começo de conversa. 
  3. Não acredite (só) na rede social: obviamente não colocamos o nosso pior momento nas redes, tanto pessoal como profissionalmente. Busque depoimentos voluntários em postagens do profissional, abordagens sobre assuntos diversos, posicionamentos e outras informações que julgar relevantes. A rede é rica em detalhes para quem se propõe ver além do que está sendo dito. 
  4. Tenha um plano B: considere um grupo de profissionais que você nunca contratou para chamá-los em situações em que você ficou sem as opções de sempre, para um pequeno teste, ou mesmo quando acontece aquela sobra de caixa no final do ano. Quem sabe você não tenha boas surpresas? 
  5. Faça um contrato: pode ser simples, mas não abra mão de um acordo transparente sobre o que vai acontecer, o valor que será pago, as atribuições de cada parte, porque imprevistos podem (e quase sempre irão) acontecer. Precisamos estar preparados para lidar com eles. 
  6. Comunique o projeto a todos na empresa: deixe claro a todas as áreas e gestores da empresa a importância do trabalho e seus objetivos. Por vários motivos que podem ser tema de outro artigo, muitos gestores abrem mão de liberar suas equipes para treinamentos ou não reforçam a importância da presença, perdendo-se mais uma vez recursos importantes investidos no projeto. A parceria começa internamente. 
  7. “Feche” o projeto: reuniões pós treinamento são importantíssimas para o sucesso dos projetos em andamento e dos próximos que virão. Perceba a disponibilidade e sugestão do profissional neste ponto também. 

Parecem questões óbvias, mas pode acreditar que ainda precisamos muito delas. Considere como uma humilde contribuição ao seu check list de planejamento. Você, enquanto empresa, não pode deixar de considerar pontos importantes em uma contratação de serviços que impactam diretamente nos seus resultados. 

Planejamento é a chave, e mesmo quando houver aquela sobra de caixa da verba no final do ano, você saberá em quem investir.